Este blog destina-se aos alunos da minha escola puderem transmitir informações, entrevistas, reportagens e outras notícias relacionadas com as ciências, o ambiente...

sexta-feira, Janeiro 26, 2007

A RESPIRAÇÃO DO HOMEM E... DAS BALEIAS!

A propósito do estudo da respiração humana, recentemente abordada na disciplina de Ciências da Natureza, certamente se lembrarão das diferenças entre o ar inspirado e o ar expirado, que provam que o ar que entra para os pulmões já não é o mesmo que sai: na verdade, o ar inspirado é modificado pela hematose pulmonar, saindo assim o ar expirado com mais dióxido de carbono e menos oxigénio, para além de aquecido e saturado de vapor de água. Mas, essa modificação ou substituição acontece apenas em cerca de 30% do volume de ar que entra, já que os pulmões humanos não têm capacidade para utilizar mais em cada inspiração. Porém, por exemplo as baleias – que apesar de viverem em meio aquático são mamíferos, respirando por pulmões – já conseguem substituir 90% do ar existente nos seus pulmões após cada inspiração: isso permite que se mantenham submersas durante cerca de 20 minutos e mergulhar até 300 metros de profundidade. Claro que isto é no comum das baleias, pois há grandes diferenças entre as várias espécies: o cachalote gigante, por exemplo, desce até aos mil metros de profundidade e aguenta hora e meia submerso! Tal porque, para além do tamanho e capacidade dos seus pulmões, tem um volume de sangue maior que qualquer outro mamífero e, durante o tempo em que as baleias estão debaixo de água, somente o cérebro recebe a quantidade habitual de oxigénio, poupando assim muito deste gás na respiração celular: logo, o oxigénio que foi absorvido nos pulmões é sobretudo canalizado pelo sangue para a cabeça das baleias e só as células cerebrais o utilizam normalmente, pelo que a sua quantidade mantém-se elevada na corrente sanguínea, facultando assim um imenso tempo de imersão! Coisa que o homem não consegue, com pulmões bem mais pequenos que as baleias, a aproveitar apenas 30% do ar inspirado e a gastar continuamente o oxigénio na libertação da energia dos nutrientes necessária à vida de todas as células vivas do corpo.... e tu, na natação, quanto tempo consegues aguentar debaixo de água?!....